Banda larga móvel 4G atenderá a 4,4 bilhões de pessoas em 2015

Previsão é da ABI Research, que aposta na expansão de redes LTE e WiMAX especialmente em mercados emergentes, “que não tem infraestrutura cabeada”.

Mais de 60% da população global terá acesso a algum tipo de tecnologia de banda larga móvel 4G em 2015, aponta um novo relatório da ABI Research.

O analista Neil Strother afirma que as tecnologias 4G, como LTE e WiMAX, alcançarão um número de pessoas estimado em 4,4 bilhões nos próximos cinco anos. Isto é mais que o dobro dos atuais 2 bilhões de pessoas que têm acesso a tecnologias 3G como HSPA ou EV-DO Ver. A, afirma.

A ABI estima que, hoje, cerca de 770 milhões de pessoas ao redor do mundo tenham acesso a serviços baseados em WiMAX ou LTE.

“Operadoras de todo o mundo têm percebido que uma melhor velocidade de conexão será importante para que avancem”, disse Strother, que também ressalta que, em 2015, haverá três diferentes categorias de LTE e WiMAX no mercado. “A demanda por serviços de dados móveis não desaparecerá, especialmente em mercados emergentes que não têm infraestrutura cabeada. Para eles, o wireless é um grande impulsionador.”

Evolução
Tecnologias 4G como LTE e WiMAX representam o próximo estágio na evolução das tecnologias de dados sem fio e permitem geralmente atingir velocidades de download de 3 Mbps ou mais. Em comparação, as atuais redes 3G entregam tipicamente uma velocidade média de download que chega a 10% dessa taxa.

A Sprint é atualmente a única grande operadora dos EUA a oferecer serviços 4G – sua rede WiMAX tem sido oferecida comercialmente há mais de um ano.

A Verizon deverá lançar oficialmente seus serviços 4G LTE em 38 mercados americanos em janeiro, e cobrirá cerca de 110 milhões de pontos de presença.

Até o fim de 2013, a Verizon planeja ter todas suas estações equipadas com a função LTE, o que significa que a maior parte dos Estados Unidos terá cobertura LTE.

Já a AT&T e a T-Mobile comprometeram-se a lançar suas próprias redes 4G LTE em algum momento de 2011, mas nenhuma das operadoras fez qualquer anúncio oficial sobre quando exatamente o serviço entraria em operação.

(Brad Reed)
Fonte: idgnow

Deixe uma resposta